sexta-feira, 11 de julho de 2014

Shrek e as lições de moral que ninguém te explicou


Olá cambada...
Pra quem me conhece sabe que uso os exemplos mais simples pra que qualquer besta quadrada entenda o que quero dizer...
E hoje vou usar o exemplo do Shrek pra falar sobre os caminhos que uma pessoa precisa trilhar durante a vida. As lições de moral que existem nos filmes e que qualquer pessoa pode entender e também usar para ensinar boas lições para seus filhos...
E lembrem-se; Se alguém quiser sentar com vocês e ensinar boas coisas, deem valor, pois a vida só ensina na base da porrada...




Shrek (2001)
Direção: Vicky Jenson, Andrew Adamson
No primeiro filme somos apresentados ao Ogro Shrek, que é um monstro digno de filmes de terror. Sua história é o fato de que todo mundo tem medo dele por ele ser um ogro assustador, ninguém o quer por perto e as pessoas até mesmo procuram mata-lo com tochas e forcados.
E já no começo do filme percebemos que Shrek brinca com toda essa situação. Tira sarro dos aldeões que queriam lincha-lo e sai numa boa...
E qual a lição sobre isso?

NÃO IMPORTA O QUE AS PESSOAS ESPERAM DE TI POR PURO PRECONCEITO, O QUE IMPORTA É O MODO COMO VOCÊ DECIDE LIDAR COM O MUNDO.

E isso serve pra tudo, se você for negro, gay, homem, mulher ou até funkeiro...
O mundo pode estar contra ti desde o teu nascimento, mas o que realmente importa é o modo como tu vai agir com o mundo. Se pretende mudar isso e ser uma pessoa melhor ou então se render e tratar as pessoas como lixo...

Shrek estava quase caindo neste abismo se não fosse o apoio de um amigo.
Conheceu um burro que fala, fala, fala e fala. Mas que era tão burro que nunca o julgou do mesmo modo que o mundo o julgava. Mas até mesmo se juntou a ele e uma aventura...

Na aventura, Shrek precisa fazer uma missão para um baixinho chamado de Lorde Farquaad e resgatar uma princesa numa torre distante para que o Lorde retire todos os seres encantados de seu pântano...
Basicamente: O Ogro queria se isolar totalmente do mundo que o tratou de forma tão cruel.

Vamos falar de Lorde Farquaad, pois ele é exatamente o que aconteceria com Shrek se ele fosse adiante ao se isolar do mundo. Lorde Farquaad claramente sofreu com o mesmo mundo cruel e sua atitude foi justamente a de se deixar levar. Lorde Farquaad se voltou contra o mundo e decidiu tratar as pessoas como se fossem lixo. O que aconteceria igualmente com um Ogro sozinho no pântano...

E dai, esse primeiro filme do Shrek mostra o caminho de APRENDER A LIDAR COM O MUNDO E COM AS PESSOAS.

E assim, Shrek foi até a torre mais alta do castelo mais alto, enfrentou um dragão e salvou uma princesa. Mas não queria nada com ela pois julgava que ela fosse só mais uma esnobe e superficial princesa comum de contos de fadas. E ai que está outra maravilha da história; A princesa Fiona também está em sua própria cruzada para entender e aceitar as pessoas. Com o Bônus de se transformar numa Ogra ao anoitecer...

Ou seja: Esqueça a idealização da pessoa perfeita pois a pessoa perfeita é alguém com tantos defeitos quanto você...
Esqueça de procurar a tampa pra sua panela e comece a procurar a parafuso que te falta.

Durante o desenvolver da história, Shrek e Fiona acabam se apaixonando justamente por serem parecidos por dentro do que por fora.

E no final do filme: 
Temos um Shrek que aprendeu a lidar com o mundo com coragem e bom humor. E que isso fez a diferença ao lidar com um mundo que não o aceitava.
Temos uma princesa que aprendeu que a felicidade não está na aparência, mas em quem te ama de verdade.
Aprendemos que um amigo pode ser completamente Burro, mas que seu valor está no fato dele te dar força, apoio e nunca te abandonar.

E por fim, quem é que nunca teve um amigo Burro que se casou com um Dragão?

  




Shrek 2 (2004)

Andrew Adamson, Kelly Asbury e Conrad Vernon
Essa continuação mostra o ogro Shrek tendo que lidar o próximo passo na vida de qualquer pessoa. 
Se o anterior era sobre aprender a se relacionar, agora é sobre ter relacionamentos sérios. No caso, o filme começa exatamente com o casamento de Shrek e Fiona.

Já no começo do relacionamento, Shrek precisa conhecer os sogros e encarar o fato de que será julgado por ser o que é. O que acontece com todo mundo, seja uma pessoa que é homem, mulher, negra, branca, hétero, gay, bonita, feia, gorda, chata ou com a pele verde. O mundo vai tentar julgar até o cheiro dos teus peidos!

NÃO IMPORTA O JEITO QUE O MUNDO TE JULGUE, O QUE IMPORTA É A TUA ATITUDE PARA COM AS PESSOAS QUE VIVEM NELE.
E MESMO ASSIM ELE AINDA VAI TENTAR TE JULGAR, PORTANTO:
ACEITE DE BOM GRATO A OPORTUNIDADE DE PRATICAR A TUA 
ATITUDE... ...POIS A PRATICA LEVA A PERFEIÇÃO... 

Se no filme anterior, Shrek tinha que lidar com alguém que tinha sofrido com o mundo e por isso resolveu tratar as pessoas como lixo, aqui, Shrek tem que lidar pessoas que não chegaram a sofrer na vida, mas que resolveram tratar mal as pessoas igualmente.

Como disse Shakespeare: Pessoas boas e ruins são separadas por um abismo intransponível. E eu digo que não importa o jeito como o mundo as tratou pois, boas pessoas podem sofrer misérias indescritíveis e mesmo assim serão boas pessoas...

E não estou falando dos pais da Princesa Fiona, mas sim de sua Fada Madrinha e de seu filho Príncipe Encantado.

Outra boa lição do filme é sobre mudar para agradar a alguém.
A princesa Fiona mudou para que Shrek gostasse dela. E assim, Shrek mudou também e ficou muito sexy.
Mas no final, a aparência não constitui amor ou companheirismo.

E no final desse filme, quem nunca teve um amigo gato que dava em cima de todas?





Shrek Terceiro (Shrek the Third, 2007)
De Chris Miller

Esse filme é completamente sobre responsabilidade. Sobre aprender que ser pai é estar fud...

Pois é...
Pelo caminho da vida vai ter muita pedra e o ser humano precisa aprender a superar as dificuldades da vida, os preconceitos que sofre, as zicas, as pessoas negativas nas nossas vidas.
Mas nada é tão importante quanto aprender a se relacionar com as outras pessoas, a ser um bom amigo, aprender a amar e ser amado, a manter as pessoas que ama próximas do coração...

E uma grande lição: Todo mundo se cag... de medo de ter filhos, e se não tem medo, então é porque não entende a importância de ter filhos...
Shrek vai ser papai...

Mas uma coisa que gosto muito nesse filme é que agora o nosso ogro também tem que aprender a dar o apoio necessário que qualquer jovem precisa.
No caso, ajudar um garoto nerd franzino a se achar nesse mundo. Se posicionar ao seu lado contra as maldades do mundo e ser o amigo que todo mundo precisa.

Assim como estou escrevendo este texto para você agora, o nosso ogro Shrek também foi o amigo que o jovem Arthur precisou quando o mundo esteve contra ele...

Uma das lições do filme é que temos que aprender também a sermos corajosos para manter o nosso final feliz. Que temos que ser corajosos e aguentar firme pela nossa família.




Shrek para sempre (Shrek Forever After, 2010)
De Mike Mitchell

Um filme que trata exatamente do ser humano se compreender como pai/mãe.
Isso acontece mais do que se pensa. O ser humano tem uma verdadeira crise de meia idade quando se trata de ter uma família. Todo mundo se questiona em certo ponto da vida e esse filme é justamente sobre valorizar o que realmente importa em nossas vidas.

As amizades que nos afastam do abismo. O sentido que damos a nossas vidas e o nosso amor por nossa família.

Shrek faz uma burrada nesse filme para ter um único dia como o ogro que já foi e acabou pagando caro e perdendo tudo. É para se refletir um pouco.
Sua vida inteira pode mudar em menos de um minuto.

Com certeza um filme sobre o verdadeiro valor...

E agora que você leu esse texto, vá sentar com seus filhos para conversar com eles. Ou talvez com aquele seu amigo que está numa pior e precisa de um amigo de verdade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário